Foto ONG

Centro de apoio ao migrante

Meta de arrecadação

R$ 4.000,00

Como sua doação será usada

5 latas de leite em pó = 50 reais

Faça A sua Doação

1º: PREENCHA SEUS DADOS

2º: escolha o valor da doação

*Os valores escolhidos serão doados uma única vez

Sobre a atuação

A ONG atua garantindo a inclusão social dos imigrantes e refugiados, para que eles tenham acesso a direitos básicos. Para isso, a CAMI fará doação de cestas básicas e itens de limpeza e higiene às famílias atendidas, nos bairros onde ela está presente através das Rodas de Conversa. Atualmente, ainda há uma grande necessidade de leite em pó, pois as famílias atendidas têm muitas crianças.

a instituição

O CAMI - Centro de Apoio ao Migrante, fundado em 22 de julho de 2005, pelo Serviço Pastoral dos Migrantes (SPM), a partir de 20 de agosto de 2013 adquiriu personalidade jurídica própria, tendo como missão atuar diretamente na promoção dos direitos humanos fundamentais, igualdade de gênero, integração social, prevenção do trabalho escravo e tráfico de pessoas. Visando a inclusão social, econômica, política e cultural dos migrantes e refugiados, com o objetivo de construir um mundo onde a pessoa humana seja uma prioridade e as mulheres não sejam expostas à qualquer tipo de violência de gênero. Atua também no sentido de acolher e mobilizar imigrantes e refugiados na luta por seus direitos, cidadania e empoderamento social, cultural e político; combatendo o trabalho escravo, a violência contra as mulheres, a xenofobia e o tráfico de seres humanos, promovendo o trabalho decente e o reconhecimento e fortalecimento da identidade da diversidade cultural.

Promove encontros de formação para a cidadania, capacitação de agentes multiplicadores em direitos humanos e prevenção ao tráfico de pessoas, cursos de informática e cidadania, aulas de português e cidadania e divulgação de direitos e deveres dos imigrantes e refugiados.
Conta com uma equipe de agentes sociais e multiplicadores de base nas comunidades formadas por imigrantes que visitam diariamente as oficinas de costura em dez bairros da cidade de São Paulo, além de Guarulhos e Carapicuíba, com intuito de conscientizar e melhorar as condições de vida, trabalho, saúde que quase sempre são muito precárias, com problemas de tuberculose, doenças sexualmente transmissíveis, etc. Além disso, realiza um trabalho junto às oficinas de costura, buscando informar, tanto empregadores como empregados (costureiros) a respeito de requisitos para obtenção do RNM (Registro Nacional Migratório); direitos e deveres dos trabalhadores no Brasil, acesso ao cartão SUS, cursos de idioma (português) e outros cursos profissionalizantes como modelagem, informática, eletricidade, empreendedorismo e outros.